Autoconhecimento, Autodesenvolvimento E Autorrealização.
As palavras só têm sentido se nos ajudam a ver o mundo melhor. Aprendemos palavras para melhorar os olhos.
Rubem Alves

O que é Programação Neurolinguística (PNL)?

É a programação feita pela palavra no sistema nervoso. O objetivo maior de quem faz um curso de PNL é o autoconhecimento para conhecer como a mente funciona. Uma pessoa pode dirigir um carro sem entender como ele funciona, mas no caso da mente, quando não se entende como funciona, a mente passa a dirigir a pessoa para atender os impulsos do corpo e desejos efêmeros. O fato de não ter o domínio leva o ser humano a uma escravidão inconsciente sem sentido de missão. É preciso entender o funcionamento para dirigir a mente a cumprir propósitos nobres e elevados. Existe uma mensagem na entrada de uma das pirâmides do Egito que diz: “Decifra-me ou devora-te”. Ou entendemos o funcionamento da mente ou seremos consumidos por ela e presdestinados a viver uma vida sem sentido. Sócrates reforça ainda mais a necessidade da autopercepção com a máxima: “Conhece-te a ti mesmo”. Caso contrário seremos manipulados pelos meios de comunicação da massa para consumir cada vez mais e ter comportamentos condicionados perdendo a capacidade de refletir- Assim, o autoconhecimento é a chave da porta para o exercício do livre arbítreo, a fim de nos tornarmos a pessoa que nascemos para ser.

A história da Programação Neurolinguística (PNL)

A PNL nasceu na década de 60 quando os estudos sobre o cérebro humano foram intensificados através de pesquisas desenvolvidas pela OMS- Organização Mundial de Saúde, ligada a ONU. Os cientistas Richard Bandler, analista de sistema e gestalt terapeuta e Jonh Grinder, linguísta transformacional concluiram que o êxito de ser humano não é determinado por condições externas e sim pelo forma como usa a linguagem para descrever os fatos que lhe rodeiam e o ambiente em que está inserido. A linguagem tem uma ligação intrínseca com o sistema nervoso que comanda as funções de todo o organismo, estabelecendo a saúde física, mental e emocional.

A programação neurolinguística (ou simplesmente PNL) explica como as palavras (linguística) podem atingir a mente (neuro) e produzir uma ação (programação). A PNL é baseada em um conjunto de modelos, estratégias e crenças que seus praticantes utilizam visando uma comunicação positiva e eficiente consigo mesmo e entre as pessoas com o objetivo de melhorar a convivência e conquistar a excelência pessoal e profissional.

Existe um laço cibernético entre a palavra, corpo e sensações que interagem para criar o modelo de mundo de cada indivíduo, e tal percepção pode ser ampliada pela aplicação de uma variedade de técnicas. Uma dessas técnicas é a "modelagem", que envolve a reprodução cuidadosa dos objetivos, crenças e comportamentos de pessoas que conseguem o "êxito" em suas áreas de atuação. Desta forma a excelência humana pode ser replicada usando o processo científico da “modelagem”.

Quando a PNL surgiu na Universidade da Califórnia (EUA) o foco original de John Grinder e Richard Bandler foi o estudo dos padrões fundamentais da linguagem e técnicas de três terapeutas renomados e bem-sucedidos Dr. Milton Erickson (hipnoterapia), Fritz Perls (gestalt) e Virginia Satir (terapia familiar sistêmica). Mais tarde, os padrões descobertos foram adaptados para serem aplicados na saúde, educação e negócios.

PNL tornou-se então o estudo da estrutura da subjetividade humana. Através das técnicas da PNL pode-se levantar “como” uma pessoa pensa, qual a sua estratégia para celebrar, para se deprimir ou para comprar. Se uma pessoa sabe “como” pensa ela pode interferir conscientemente para selecionar o que quer pensar, do contrário os pensamentos desgovernados simplesmente povoam a cabeça multiplicando-se, instalam-se e virando hábitos e condicionamentos à revelia.

A proposta da PNL é conhecer quais os processos mentais e a interconexão das imagens, sons e sensações para possibilitar a consciência que estabeleça o domínio e possa direcionar a mente para aprender e desenvolver o que é produtivo, artístico, celebrativo, bom e belo.

Apesar de sua popularidade e constatada eficácia, a PNL continua a causar controvérsia, particularmente para o uso terapêutico, e depois de três décadas de existência, está sendo aplicada, infelizmente como técnica de manipulação de massa.

No entanto quando usada com ética e responsabilidade, os estudos estruturados da experiência subjetiva do ser humano, podem trazer benefícios com suas técnicas de acesso a recursos utilizando a imaginação e a memória, reconfiguração de fatos traumáticos do passado através da construção de novas sinapses neurais, descoberta de estratégias para decidir, criar e celebrar a vida.