Autoconhecimento, Autodesenvolvimento E Autorrealização.
As palavras só têm sentido se nos ajudam a ver o mundo melhor. Aprendemos palavras para melhorar os olhos.
Rubem Alves

O que é Programação Neurolinguística (PNL)?

A Programação Neurolinguística é o estudo de como usar a linguagem para criar cenas mentais e sensações no sistema nervoso. Os pensamentos são construídos por palavras (sons), cenas (imagens), e sensações. A combinação destes três aspectos é que determina como o organismo vai reagir. Na vida, os que constroem cenas que irão se dar mal em uma entrevista de emprego e se dizem incapazes, sentirão uma sensação de impotência, gerando uma fisiologia de ombros caídos, olhos para baixo e respiração curta. Os que constroem imagens de possibilidades de se sair bem, mantém um diálogo interno de capacidade, sentem uma sensação de segurança e apresentam uma fisiologia de prontidão a qual impressiona positivamente. O pensamento é a chave da alta performance no esporte, nos negócios, na educação e saúde. O efeito placebo é uma prova de que se a mente acredita no efeito do remédio, ele vai acontecer mesmo que seja somente farinha. A palavra é determinante para criar estados de fracasso ou êxito.

A Programação Neurolinguística ensina a criar estados de poder, segurança, confiança, criatividade e capacidade através da escolha consciente da linguagem correta, e o resultado é orgânico. Uma pessoa que diz “eu estou irritado” tem um estado diferente da que diz “eu estou atencioso”, porque a palavra “irritado” gera um estado de maior peso emocional do que a palavra “atencioso”. Como seres linguísticos que somos, escolher as palavras mais adequadas é escolher os melhores estados neurofisiológicos sem precisar de remédio ou estímulos externos, porque tudo pode ser construído a partir de uma programação linguística.

De tal maneira que nossa felicidade ou infelicidade não depende de fatores externos, e sim de como descrevemos linguisticamente os fatos. A separação pode ser um fracasso ou uma outra chance de se relacionar melhor. A febre pode ser ruim, ou, uma prova de saúde do organismo que está combatendo os invasores. Tudo o que acontece ao ser humano pode ter várias leituras, escolher a melhor é uma prova de sanidade mental e o resultado é uma melhor qualidade de vida. O mercado consumista acha que qualidade de vida é ter uma boa casa, carro, comida, estabilidade financeira e saúde, mas todas as posses podem ser um peso dependendo da programação neurolinguística.

Para conhecer os cursos de Programação Neurolinguística, clique aqui.